Literatura entre Amigos. Tecnologia do Blogger.

sábado, 18 de outubro de 2014

Entrevista com Max Moreno!

Seja bem vindo ao Chocolate Quente, Max Moreno!



  Max Moreno é redator publicitário, radialista e professor de Inglês. Passou a acalentar e se dedicar à carreira de escritor a partir de 2009, quando surgiram os primeiros esboços de A Outra Sombra. Nascido na cidade de Mariluz, no Paraná, ainda criança, mudou-se com a família para Santos, São Paulo, onde passou a infância e adolescência, retornando ao seu estado de origem anos depois.


  A Outra Sombra, seu romance de estreia, mistura ação, drama, suspense e uma boa dose de eventos sobrenaturais.
  Atualmente, Max mora em Campo Mourão, no Paraná, com a esposa e dois filhos.


L.A.: Como você começou a escrever? Vontade, oportunidade ou simplesmente aconteceu?
M.M.: Para mim, escrever sempre foi um grande prazer. Algo encantador e capaz de nos transportar para um mundo onde tudo é possível. Desde criança eu já ensaiava os primeiros passos na escrita, criando historinhas onde os personagens, na maioria das vezes, eram meus amigos de colégio, minha família, meu cachorro.

L.A.: Como você deseja que as pessoas sejam tocadas por esta história? Qual mensagem deseja transmitir?
M.M.: Esta é uma pergunta que eu tenho ouvido com certa frequência. A princípio pensei que conhecesse muito bem a resposta para tal questionamento. Mas, à medida que as pessoas leem A Outra Sombra, descubro novas reações em cada um. Assim sendo, creio que cada leitor tem uma experiência diferente com o livro. A trama tem objetivo de arrastar o leitor para uma “realidade” com a qual nos habituamos e não nos chocamos mais, a violência banalizada. A ideia é fazer com que o leitor “sinta na pele” os dramas de cada personagem. Há quem diga que a abordagem sobre a “natureza humana” é o principal foco do livro. O que eu recomendo é: leia o livro e tire suas próprias conclusões.

L.A.: Conte-nos um pouco sobre o livro...
M.M.: Para um leitor desavisado, A Outra Sombra pode, a princípio, parecer apenas mais um romance sobre morte, violência e mistério. Contudo, os que se aventurarem a ler a obra, logo vão perceber um traço psicológico latente no decorrer de cada fato. A trama começa com um acidente de automóvel envolvendo três amigos, todos jovens. Após esse acidente, o jovem Vinícius (aparentemente o único sobrevivente) vai se deparar com o que talvez seja o maior desafio de sua vida. O jovem será arrastado para um mundo sombrio onde nada é o que parece... E qualquer um pode ser o próximo.


L.A.: Você tem um ritual para escrever?
M.M.: Na verdade não! Apenas sento na frente do notebook e escrevo. Às vezes (a maioria das vezes) eu não conto com a famosa “inspiração”. Mas, ainda assim eu sento e escrevo, pois não conheço nenhum escritor que só escreva quando está inspirado. Penso que a inspiração não gosta muito de nós escritores, pois raramente nos dá o “ar da graça”. É importante ter em mente que se você decidiu ser um escritor, vai ter que arregaçar as mangas e escrever todos os dias da sua vida se quiser ter êxito na escrita. E ainda assim você corre o risco de nunca ser reconhecido e de ter o seu livro rejeitado por dezenas de editoras. É um risco e você é quem tem que decidir se vale a pena corrê-lo ou não. Eu penso que vale!... E você?!

L.A.: Existe algum tema que os leitores não encontrarão nos seus trabalhos?
M.M.: Sim. Os leitores nunca encontrarão nos meus livros a chamada “literatura erótica”. Nada contra. Apenas não é um tema que me “encante” enquanto literatura.

L.A.: Ser escritor no Brasil não é coisa fácil. O que você faz para que seus livros ganhem visibilidade e se destaque na multidão? Afinal todo Escritor quer ser lido.
M.M.: É verdade, ser escritor no Brasil não é nada fácil! Contudo, se você ama a literatura, sempre vai encontrar um modo de transmiti-la às pessoas que fazem da leitura uma filosofia de vida. Para que os meus textos ganhem destaque e visibilidade junto ao leitor, eu faço o óbvio: divulgo. Geralmente desenvolvo campanhas de marketing visando o meu público alvo, ou seja, as pessoas que supostamente teriam interesse em ler o tipo de livro cujo meu faça parte. Parcerias com sites e blogs literários também podem ter um resultado bem satisfatório. É importante que o seu livro seja lido pelo maior número de pessoas (formadoras de opinião) possível, pois assim outros também se interessam pela obra. É preciso disciplina, dedicação e trabalho árduo.

L.A.: Qual foi seu primeiro personagem? O que levou você a criá-lo?
M.M.: No caso do livro A Outra Sombra, meu primeiro personagem foi a “Dona Cema”. Eu a criei bem antes de dar início à trama. O que me levou a criá-la foi ter percebido a dura realidade em que passa a saúde pública no Brasil, principalmente no que se refere aos idosos.

L.A.: O que é mais emocionante no seu trabalho de escritor e o que é mais difícil?
M.M.: O mais emocionante é criar personagens e mundos com os quais você viverá para sempre. É conseguir causar alguma emoção nos leitores. É passar sempre algo de positivo às pessoas. É ser lido... O mais difícil é, sem dúvida, conseguir uma editora que acredite e aposte no seu projeto. Acredite, o mercado literário é bem cruel.

L.A.: O que você acha sobre o cenário literário que temos hoje em nosso país?
M.M.: Penso que alguns passos já foram dados na direção a uma nova realidade. Hoje em dia, tem muito leitor interessado nos autores brasileiros e isso, a meu ver, vai fazer com que as editoras repensem sua postura com relação a dar preferência quase que exclusiva à literatura estrangeira. Temos grandes nomes já consolidados e também grandes nomes surgindo na literatura brasileira. Estou certo de que num futuro não muito distante, os autores brasileiros, principalmente os iniciantes, serão vistos com outros olhos pelo mercado literário.

L.A.: Deixe uma mensagem para os leitores!
M.M.: Faça sempre o seu melhor!... E no caso dos aspirantes a escritores, leiam sempre... Leia... Leia... Leia... E quando estiver cansado, leia mais um pouco! Não há outro caminho para se tornar um bom escritor senão através da leitura. Outra coisa importante: aprenda a reescrever. Reescreva... Reescreva... Reescreva... Só através da repetição você conseguirá aprimorar a sua escrita.
Bem, é isso!... Grande abraço a todos!

  Agradecemos sua presença aqui no Chocolate Quente, Max Moreno, e te desejamos muito sucesso!!!
  E agradecemos a você amigo leitor, por sempre nos prestigiar!!!


Clube de Autores:
Livraria Travessa:
Livraria Cultura
Livro Digital na Saraiva:


Entrevista por Roberta Kelly ;)

0 comentários:

Postar um comentário

Popular Posts

 

Total de visualizações de página

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons.
Você pode copiar, distribuir e exibir, desde que seja dado crédito ao autor original,
Família Literatura entre Amigos, e seja referenciado o endereço deste Blog como fonte com os devidos créditos aos autores.

Follow by Email